Untitled Untitled
02/12/2013

As maravilhas do Império Romano - Parte 1



Caros amigos:

Pelo meu blog, dá para concluir que adoro história, evidentemente. Literatura, história e cinema são algumas das minhas grandes paixões.

Começo hoje a apresentar um outro pedaço da história, agora universal, o Império Romano. Deixo um pouco as passagens da história do Brasil e vamos agora para Roma! E tem muita coisa interessante para conhecer... Em cada estudo sobre o Império Romano, você se surpreende cada vez mais com a capacidade deles em vários campos do conhecimento. Vamos nos concentrar em resenhas principalmente sobre a capacidade de construções magníficas, inimagináveis para época. Roma, em sua hegemonia, era muito mais avançada que outros povos. Suas construções requeriam verdadeiros gênios da arquitetura e, o mais assustador, com uma concepção de engenharia impressionante.

Para começar, citamos a ponte construída por Júlio César. É incitante como ele conseguiu construir esta ponte, e isto demonstrou sua capacidade de liderança, de organização e de ousadia. 

Estamos falando sobre o ano de cerca de 55.a.c. Seguindo pela Gália, uma província romana (que hoje engloba a França, Bélgica e Suíça), ele queria ir para Germânia, para mostrar seu poder de fogo. Seu desafio velado: queria ser tão grande como Alexandre, o Grande, e o rio era a proteção germânica e a grande impossibilidade de avanço do Império Romano. Mas não para o ambicioso e audacioso Cesar.

 


Mapa do Império Romano e localização dos territórios de Gália e Germânia.


Agora, imagine as condições para época: profundidade, rio caudaloso, movimentos da maré... Como fazer uma fundação em um rio?

Pois eles bateram toras no fundo do rio, inclinadas e todas unidas umas às outras, literalmente amarradas em distribuição de carga, como se fossem pilares de concreto da era moderna, para aguentar o peso da travessia de 40.000 pessoas. Incrível. Há dois mil anos atrás...

Ele montou a ponte para enfrentar legiões germânicas que tinha um contingente de cerca de dez vezes maior (400.000 mil). Cesar invadiu o inimigo, que correram sem fazer qualquer resistência, e ficou livre para inspecionar o território ao Norte do Reno.

A ponte, que tinha 304 metros de comprimento e era sustentada por toras que tinham até 9 metros de extensão, pois essa era a maior profundidade do Rio Reno, foi feita em apenas 10 dias. Repito: 10 dias! Mesmo com as técnicas mais modernas, nem hoje seríamos capazes de fazer isto em um tempo tão reduzido. O guerreiro tinha uma legião de fiéis para trabalhar dia e noite.

A ponte teve resistência para a passagem de oito legiões que Júlio César levou para explorar a Gália. E uma outra curiosidade: ao voltar da invasão, ele parou na margem do Rio e desmontou toda a ponte, para que ninguém atacasse Roma, deixando a seguinte mensagem aos povos da época: "O império Romano pode ir a qualquer lugar". 

Encontrei um breve documentário da History Channel sobre esta construção. As imagens são muito interessantes. Não deixem de assistir! Este evento consolidou o reinado de Cesar na história romana. Simplesmente incrível.

  Share Post   

View Comentários 1 Comentários


Link direto para este comentario Márcio J. Neto
11/04/2015

Fantásticas estas obras de engenharia da antigüidade, é impressionante a capacidade criativa humana, hoje os computadores facilitam muito, mas antes era a mente e a força bruta.

Faça um Comentário